Por Upsocl
16 octubre, 2020

Você já imaginou tomar um voo e não te deixarem subir no avião por causa da sua roupa? Essa incomum e discriminatória situação aconteceu com uma jovem americana, que não pensou duas vezes e denunciou a Southwest Airlines em suas redes sociais. Recebeu um pedido de desculpas.

Um polêmico fato se vivenciou no Aeroporto LaGuardia, de Nova York, no último dia 6 de outubro, depois de que uma mulher denunciasse em seu Twitter que não a deixaram pegar um voo até Chicago por estar vestindo uma blusa sem mangas e com decote. A jovem, chamada Kayla Eubanks, publicou um vídeo e ele se tornou viral.

Segundo relata o BuzzFeed News, a equipe de embarque da Southwest Airlines negou a entrada do jovem de 22 anos por “quebrar o código de vestimenta“. Eubanks disse que chamaram suas roupas e decote de “lascivos, obscenos e ofensivos”. A mulher explicou que “normalmente levo camisetas, moletons ou qualquer outra coisa para o aeroporto, mas deveria estar cerca de 25 graus em Chicago. Além disso, foi apenas um voo de uma hora e meia.”

Twitter Kayla Eubanks @UziSuzy

Em seu fio no Twitter, Eubanks diz que depois de deixar sua bagagem, ela vivenciou o momento desconfortável em que o pessoal do voo não permitiu que ela entrasse no avião porque ela estava de blusa sem mangas. “No começo me surpreendeu, depois me incomodou muito porque isso é discriminatório”, disse a jovem. Também acrescentou que, sobre o busto, “literalmente não posso tirá-los, sou mulher e são meus, não posso deixá-los em casa, não posso separá-los. Então, para você me dizer que minha parte do corpo é ofensiva, não!

Twitter @UziSuzy

A empresa Southwest Airlines, por sua vez, divulgou uma nota informando que havia pedido desculpas diretas à jovem, além de reembolsá-la pelo voo como um “gesto de boa vontade”. Da mesma forma, deixaram claro que seu código de vestimenta recomendado às usuárias é se vestir “para impressionar”. “Espera-se que você apresente uma aparência limpa, bem cuidada e de bom gosto”, diz o comunicado. Em relação à situação com a jovem, esclareceram que fizeram tudo o que foi possível para “promover um ambiente centrado na família”.

Mas a confusão não parou por aí. Eubanks conseguiu entrar no avião com a condição de usar uma camiseta que foi dada pelo pessoal de voo. Para a jovem, era uma loucura total. “Parecia que tudo o que estava acontecendo era baseado em preconceitos pessoais, e eu simplesmente não acho que isso seja apropriado”, disse ela.

Twitter @UziSuzy

Para Eubanks, o reembolso do voo não era a verdadeira solução para o problema. “Acredito que precisam atualizar a política. Ela não deveria ser discriminatória. Acredito que, como mulher, especialmente uma mulher negra, meu corpo está constantemente vigiado objetificado sexualmente e isso não é justo, enfatizou a jovem de 22 anos. Além disso, acrescentou que não era aceitável deixar essa medida para a interpretação dos empregados da companhia aérea.

Puede interesarte