Por Upsocl
18 noviembre, 2020

“Eu estava pensando mais nela do que na Bíblia. Eu apenas escutei meu coração. Decidi ser honesta comigo mesmo e com Deus ”, admite Fani, destacando que o amor sempre será mais importante.

A história é um relato de amor. O documentário intitulado “Nun of Your Business” (em referência ao “Not of Your Business” (Não é da sua conta), é para contar ao mundo a história de Marita e Fani, duas freiras croatas que se apaixonaram em um convento.

Elas passaram por milhares de inconvenientes, mas finalmente seus sentimentos prevaleceram. Elas renunciaram aos votos e iniciaram um lindo relacionamento, que hoje as deixa mais felizes do que nunca. Suas vidas mudaram radicalmente, depois que o destino decidiu juntá-las, colocando-as à prova.

Aqui está o trailer do documentário do casal (* Vídeo no idioma original *):

Tudo começa com Marita (de cabelo rosa), que se apaixona por sua companheira. Assim, aos poucos foi crescendo o sentimento, que se tornou mútuo e as duas mostrando seu amor ao mundo.

“Eu apenas escutei meu coração.”

Na Croácia é – ao menos- complexo ser homossexual, podem ser classificados inclusive como “deficientes”.

ZagrebDox/ AFP

Ambas deixaram seus hábitos, confirmando e consolidando sua relação, que hoje as deixa felizes e sorridentes como nunca antes.

“Decidi ser honesta comigo mesma e com Deus”.

Ivana Marinic Kragic é a diretora do documentário estrelado pelas ex-freiras, que decidiram enfatizar a pouca (ou quase nenhuma) liberdade que muitas pessoas têm para decidir sobre seus romances.

ZagrebDox/ AFP

Marita iniciou seu processo religioso aos 18 anos, mas ao contrário do que muitos pensariam, ela não o fazia por obrigação. Sentiu como se fosse um chamado.

Lá conheceu Fani Feric, que ingressou no convento aos 23 anos.

“Antes, eu idealizava tudo, mas percebi que a estrutura da Igreja não combinava comigo. O slogan era ‘Veritas’. Depois de um tempo, decidi ser honesta comigo mesma e com Deus, que é amor”.

–Comenta Marita para a mídia local–

ZagrebDox/ AFP

A coragem delas é inspiradora, ajudando muitas pessoas que se sentem oprimidas, por acreditarem que estão errando apenas por buscarem a felicidade.

“É difícil quando você não se encaixa porque você é diferente. Para os católicos, a homossexualidade é um pecado. Orava a Deus para me curar da minha “doença”. Mas depois eu percebi que se Deus me fez assim, não havia nada para curar”.

–comenta Fani–

ZagrebDox/ AFP

Isso já faz algum tempo. Marita tem 36 anos e Fani completou 4 décadas. A história delas é um relato de luta, amor e sentimentos.

Hoje se dedicam ao ramo do turismo e restauração, passando seus dias felizes e de muito carinho uma pela outra. Sempre fiéis à sua religião, a Deus e, acima de tudo, ao amor.

Puede interesarte