Por Upsocl
23 noviembre, 2021

Sarah Goodlad tem 45 anos e não viveu na época de 1940, mas com suas roupas a traz de volta e torna realidade o seu desejo sem se importar com a opinião dos demais, “Acho a roupa antiga muito mais refinada e elegante que a moda de hoje em dia”, disse a inglesa ao Daily Mail.

A moda de algumas épocas são apreciadas por muitas pessoas, principalmente pelas pessoas que viveram nelas, mas também por aquelas que não. Há gente jovem que admira o desenho de algumas roupas como vestidos, saias, calças, e até penteados que atualmente não se usam mais.

Uma delas é Sarah Goodlad, uma mulher de 45 anos que é apaixonada pela vestimenta feminina da década de 1940. Vive em Leicestershire (Inglaterra) e toda a sua roupa é criada por ela mesma, por isso compra tecidos vindos dos Estados Unidos.

O seu armário está cheio de roupas com este estilo clássico, o que soma mais de 300 e gastou quase 7 mil dólares no total. “O mercado do Reino Unido é extremamente caro e a maioria dos meus materiais custariam até cinco vezes mais do que pago nos Estados Unidos”, explicou Sarah ao Daily Mail.

Crédito: Sarah Goodlad

Há 10 anos que Sarah se dedica a isso, uma ideia que pode ser louca para alguns, mas seu esposo a apoia completamente apesar de não seguir o seu estilo. “Sempre gostei da história e da moda vintage desde que tenho memória, especialmente na época da guerra”, disse a mulher ao mesmo meio de comunicação. Ela leva meses no processo de confecção, mas vale a pena porque as roupas ficam maravilhosas e é algo que não podes encontrar em qualquer lugar.

É uma grande especialista desenhando a sua roupa, para ela são muito importantes os padrões e tipos de tecido como também a elegância, característica que considera perdida na atualidade. Também se maquia e penteia como uma mulher da época tão adorada. “Não posso começar realmente até que encontre o padrão correto para a roupa”, acrescentou na entrevista.

Acho a roupa muito mais refinada e elegante do que a da moda atual e os padrões e tecidos utilizados eram muito mais agradáveis que os materiais de pior qualidade que se encontram na moda convencional atual”, detalharam Sarah ao Daily Mail.

Crédito: Sarah Goodlad

Não simpatiza em nada com as tendências de hoje em dia e considera fundamental a boa presença. “Sinto que algumas pessoas simplesmente acordam e nem sequer se olham no espelho”, comentou ao mesmo site. Recebe cumprimentos na rua, mas ao mesmo tempo surpreende quando responde que essa é a sua roupa diária.

Uma vez foi confundida com uma trabalhadora do museu histórico, onde foi uma vez com o seu esposo, e a pessoa que lhe perguntou não esperava saber que ela se veste assim todos os dias. “Uma pessoa me parou para fazer algumas perguntas sobre as exibições, o que tive que respondê-la de maneira tonta que eu me visto assim”, contou Sarah à mesma fonte.

É uma questão de atitude, depois de tudo a moda costuma se reciclar e talvez este estilo volte algum dia. O trabalho de Sarah é admirável pela dedicação e esforço para desenhar.

Crédito: Sarah Goodlad

O mais importante é que Sarah se sente confortável sendo ela mesma.

Puede interesarte