Por Upsocl
17 julio, 2020

Máximo Castellanos se identifica como homem, que pôde dar à luz a um bebê e por isso merece respeito. Muitos no Twitter não concordaram.

Um pai trans teve que lidar com comentários negativos nas redes sociais depois de sair amamentando o seu bebê em uma fotografia. Para muitos usuários foi estranho que ele, por ser homem, pudesse dar à luz e alimentar naturalmente o seu filho, por isso pediu respeito por sua identidade de gênero.

Máximo Castellanos é um homem trans colombiano que sempre se identificou com este gênero e recentemente se tornou pai, por isso tem recebido comentários intolerantes nas redes sociais desde que publicou uma fotografia junto ao seu bebê.

Máximo Castellanos

“Não sou nem nunca fui uma mulher. Procriei, carreguei, pari e amamentei como homem. Como o homem que sou. Ir contra a natureza é negar o evidente, e o evidente é que sou um homem. Ponto”, respondeu Máximo em um dos comentários.

Vários usuários afirmaram que só se podia dar à luz sendo mulher, criticando a mudança de gênero que Máximo se submeteu. E, principalmente, comentários desrespeitosos contra ele.

Máximo Castellanos

“Solicito que não corrijam minha identidade e nem me exijam “que me aceite”. Já fiz isso. Sou um homem e pai tranquilo, orgulhoso e feliz”, disse ele a outro usuário que argumentou contra a sua identidade de gênero.

“Os geneticistas, sexólogos e médicos informados sabem muito bem que na sexualidade humana há um monte de variáveis, não só genéticas que lhe configuram”, completou em outro comentário.

A única coisa que ele quer como pai trans é ser respeitado e aceito. Criar um filho já é uma tarefa de muita responsabilidade e dedicação para ter que lidar com um peso maior ao ser julgado simplesmente por ser e agir da forma que quer.

Máximo Castellanos

Se trata de uma fotografia antiga dele junto ao seu filho Lucho que voltou a estar nos trending topics, mas não pelas melhores razões. Ele abriu caminho para comentários negativos e pediu para que respeitem sua identidade e sua decisão.

“Obrigado a todos, todas e todes que têm interagido (…). Dois anos já se passaram e como família, atravessamos tudo. Luchi também tem sido vítima de transfobia, seus direitos por ser filhe de duas pessoas trans foram violados antes do nascimento”, afirmou.

Máximo Castellanos

Ele só quer o melhor para sua família e que seja comprometido tal como é. Quer ser uma inspiração para outras pessoas em sua condição, para que elas não se sintam oprimidas por serem quem são.

Puede interesarte