Por Upsocl
7 diciembre, 2020

Por meio das redes sociais, foi divulgada a história de Froylán e seu filho de 4 meses, que pedem ajuda desde Cusco (Peru). Ele trabalhava como operário da construção civil, mas agora precisa se concentrar em cuidar do filho, ficando sem dinheiro.

Assim como há excelentes pais e mães, também há aqueles que simplesmente não dão conta. Cada um tem suas razões para não ter que cuidar dos filhos, mas no final são os pequenos que acabam sofrendo. De qualquer forma, a chamada não é para julgar sem conhecimento.

Foi o que aconteceu com este bebê com fissura labial e seu pai. Eles foram abandonados pela mãe, que decidiu ir embora e se fez de muda para sua família. Eles são de Cusco (Peru), de onde foram tratar o problema da criança.

Archivo personal

Froylán Huamán é o nome do jovem pai que pede ajuda. Infelizmente agora ele deve enfrentar a vida sozinho com seu bebê, desde que a mãe o deixou.

Os motivos da mãe são desconhecidos, mas de qualquer forma, uma criança jamais deve ser abandonada. É o comentário que mais se repete nas redes sociais, onde a notícia se espalhou.

Imagen referencial – Pixabay

Eles saíram de Quillabamba – La Convención (Peru), para Cusco, em busca de um futuro melhor, além de buscar um tratamento para o filho, que sofre de lábio leporino.

O bebê tem 4 meses, sendo abandonado pela mãe com um mês de vida.

“A mãe dele nos deixou quando ele tinha um mês. Eu ficaria grato às pessoas de bom coração que possam me ajudar com fraldas ou leite”.

–comentou Froylán para RPP Noticias.

Imagen referencial – Pixabay

O jovem pai costuma trabalhar como operário de construção, mas agora está desempregado e não pode deixar o filho sozinho.

Ele não tem recursos para comprar leite, fraldas, muito menos pagar pela operação. O panorama é complicado.

Apesar de tudo, ele está esperançoso. Confia que eles serão capazes de se erguer e avançarem juntos.

Imagen referencial – Pixabay

Como ele explicou, existe a possibilidade de uma operação gratuita, mas apenas por meio de uma campanha solidária, conforme o que detalhou para o RPP Notícias. Já não vale mais lamentar pela ausência da mãe. O futuro os espera e com esforço conseguirão sair deste problema, ninguém duvida disso.

Muita força e coragem! Para ajudá-los, você pode conseguir mais informações ou contatá-los através do Diario Correo Perú.

Puede interesarte