Por Upsocl
12 julio, 2021

Oriunda da Inglaterra, “le”, artista de 31 anos de idade, pediu que não a chamassem de “ela”, mas de “ele, coreana ou Jimin”, em homenagem ao seu artista favorito Park Jimin. #Pride

Os conceitos de sexualidade e gênero têm mudado muito nestes últimos anos, as pessoas agora têm o direito de se definir como elas se sintam e desejem. Ainda que alguns conceitos não pareçam em ocasiões uma loucura, o importante é que podem se desenvolver na sociedade como desejem com o respeito de todos e amparados por leis que vão contra a intolerância.

Mas nas redes sociais é outra coisa, é que por trás de uma conta não podemos expressar e nem sempre gerará consequências diretas.

Instagram / Oli London

Algo assim viveu a influencer Oli London em suas redes sociais, isso depois de fazer uma declaração em que se identifica como “gênero não binário e coreano. É proveniente da Inglaterra e até o seu nome de artista faz referência a Londres, decidiu fazer parte do país asiático.

É por isso que decidiu que o resto das pessoas devem chamar de “ele, coreano ou Jimin”. Este último faz referência à estrela do BTS, Park Jimin, com quem tem tentado se parecer desde os 25 anos de idade.

Instagram / Oli London

Na atualidade tem 31 anos de idade e se estima que gastou mais de 150 mil dólares em cirurgias plásticas para se aproximar do seu ídolo, se submetendo inclusive a processos para clarear a pele. Mas isso é algo que não agradou os fãs do BTS, mais conhecidos como “ARMY”, que veem Oli London como alguém que abusa do artista coreano.

Instagram / Oli London

O certo é que ainda que se declare coreano, não é tão fácil, pode se sentir como um mas diferentemente do gênero, se necessita um passaporte daquele país para poder pertencer ao seu gentílico.

https://www.instagram.com/p/CNs-lFwjlii/

É precisamente isso o que causa incômodos sobre as suas declarações, muitos acreditam que é uma forma de se promover. Algo que é visto como negativo pela comunidade não binária, que sim, luta por seu espaço no mundo e pela compreensão sobre os seus sentimentos.

Seu empresário comentou ao Daily Dot em um e-mail que em nada é ofensivo, só é uma forma de expressar como se sente: “Além de se identificar como de gênero fluído e não binário durante os últimos anos, Oli também se sentiu muito apegada à Coreia e à cultura coreana. Se sente muito mais conectado com isso que sua própria cultura”.

Instagram / Oli London

O cantor, por sua vez, respondeu às críticas acusando todos de “disfarçar a sua homofobia” através do Youtube. O certo é que está feliz e ainda que para muitos de nós nos pareça incompreensível, seria cool deixá-lo aproveitar a sua vida.

Puede interesarte