Por Upsocl
16 abril, 2021

Alan Wilson, que trabalha em um lar de idosos na Inglaterra, defendeu o seu filho quando viu garotos de 14 e 15 anos jogando ele no chão em um parque. O atacaram e ele ficou inconsciente, tendo que ser transferido ao hospital, onde foi submetido a uma cirurgia cerebral. “É o homem mais amável e gentil do mundo”, diz a sua esposa. Já se iniciou uma campanha de ajuda.

Os pais são capazes de tudo com o objetivo de proteger a sua família e isso foi o que fez um homem na Inglaterra, quando viu uns “brutamontes” de 14 e 15 anos jogando o filho no chão de um parque. No entanto, os jovens o jogaram no chão e o golpearam até que o homem ficou inconsciente quando lhe lançaram um objeto na cabeça diante do seu pequeno. Hoje, ele luta por sua vida e é provável que fique com dano cerebral.

El parque donde Alan Willson fue atacado / The Sun

Alan Wilson (46), de West Sussex, Inglaterra, não duvidou nem um segundo em auxiliar o seu filho quando escutou que uma gangue o tinha empurrado no chão para bater nele. Quando chegou ao lugar, os jovens se deram conta da sua presença e começaram a bater nele até ficar inconsciente. Tudo aconteceu na presença do menino de 11 anos.

Ocorreu perto das 7h30 da tarde do último domingo de Páscoa, no Longcroft Park, em Worthin, West Sussex. A surra foi tão forte que o homem que trabalha em um lar de idosos teve que ser transferido até o hospital onde está internado em estado de coma.

O jornal The Sun detalha que a família teme que se Alan sobreviva, fique com dano cerebral. Wilson teve que ser submetido a uma cirurgia no cérebro no Royal Sussex County Hospital de Brighton e se informou que sofreu fraturas na coluna e nos ossos, além de um traumatismo pulmonar.

Ambulancia aérea en la que fue trasladado Alan Willson / Eddie Mitchell

“Isso é o que fizeram com o meu esposo: golpeá-lo e seguir golpeando ele até ficar inconsciente”, escreveu a esposa Annie (49), no Facebook.

A mulher também disse que seu esposo Alan “está lutando por sua vida depois de uma cirurgia cerebral por múltiplas hemorragias no cérebro” e “é o homem mais amável e gentil do mundo. Meu filho de 11 anos também teve um trauma mental. Um pai que vem socorrer o seu filho porque você começou a machucá-lo fisicamente e a jogá-lo no chão”, se dirigindo aos atacantes do menor de idade.

As previsões para Alan são incertas. Sua esposa afirmou que “nos disseram que agora vivamos a vida dia a dia”. Sua filha Becky (25), por sua vez, também usou a rede social para descarregar a raiva ao dizer que “você ainda tem muita vida pela frente e uma neta que necessita crescer com o seu avô. Queria muito pegar na sua mão, mas a Covid tem mandado em nossas vidas”. Além disso, se referiu aos atacantes como “bastardos desagradáveis”.

Policía recorriendo el parque donde Alan Willson fue atacado / The Sun

Mais tarde se soube sobre os quatro jovens, que foram presos sob a suspeita de tentativa de assassinato e lesões corporais graves intencionalmente. Na segunda-feira, 5 de abril, outro jovem foi detido. “A investigação está em curso e a polícia está pedindo para que qualquer pessoa que tenha visto o que aconteceu ou que estava no parque nesse momento e possa ter informações relevantes, que entre em contato”, sinalizou a polícia.

Lamentavelmente, a justiça os deixou em liberdade sob fiança. “Não está certo que estes garotos levem um homem à porta da morte e sejam liberados sob fiança poucas horas depois. Que tipo de mensagem isso transmite?”, disse um vizinho.

Longcroft Park en Worthing / The Sun

Por outra parte, uma amiga da família iniciou uma arrecadação de fundos para ajudar Alan. Até o momento, conseguiram reunir mais de 28.400 libras esterlinas, o equivalente a 219.500 reais.

“É assustador como esta arrecadação de fundos se alastrou tão rápido. Com um objetivo inicial de £ 500 por dia, a ideia inicial era ajudar os gastos da viagem. Todos vocês são realmente impressionantes”, disse Cheryl Edwards, a organizadora da iniciativa.

Alan Willson

Por último, Det Insp Simon Dunn, que é responsável pela investigação, disse que “o vandalismo aconteceu em um parque público sob a luz do dia e por isso que era provável que outras pessoas tivessem presenciado a situação ou visto os suspeitos que fugiram da cena. Estou ansioso para escutar qualquer pessoa que tenha informação, mas que ainda não se apresentou”.

Puede interesarte