Por Upsocl
10 enero, 2022

Ainda que tenha sido ‘a principal namorada’ do dono da mansão de 2001 a 2008, assegurou que ela era abusada e que a diferença de 50 anos sim, afetava a sua relação. Nem tudo era luxo, segundo ela, Hefner sempre lhe cobrava de um modo ou outro.

Todos lembramos os tempos da Mansão Playboy, uma ideia de entretenimento para adultos e que ocorria dentro de uma casa gigante. Um plano levado adiante por Hugh Hefner, que era o magnata do lugar e costumava ficar com as melhores garotas do lugar.

Ao longo de sua vida teve muitas namoradas, normalmente escolhidas entre suas próprias “coelhinhas”, como costumava chamar elas dentro do local.

A&E

Inclusive, quando pertencia à terceira idade, continuava mantendo suas relações e entre elas esteve Holly Madison, que foi sua namorada de 2001 a 2008. Isso tinha muitos benefícios, estar de mãos dadas com o chefe fazia com que todos a vissem e ela aproveitava de bonificações extras.

Mas nem tudo é um mar de rosas, é que esta ex-coelhinha contou o mal que lhe aconteceu durante um documentário da A&E que se chamará: Segredos de Playboy.

Getty Images

A modelo de agora 41 anos se mudou para a mansão quando tinha 21 anos, em 2001, momento em que Hefner a escolheu, quando ele tinha 75 anos. Após se separar 7 anos depois, ela decidiu qualificar a sua relação com uma “Síndrome de Estocolmo”, ou o amor que se desenvolve com um sequestrador.

Segundo o livro que ela escreveu, chamado “Down the Rabbit Hole”, eles tinham uma dinâmica de poder em que, claro, Holly Madison saía perdendo.

Getty Images

Agora volta a reviver esses momentos, 4 anos depois do falecimento de Hugh Hefner, para o documentário Segredos de Playboy.

Em um dos primeiros avanços contou que uma vez ela cortou o seu cabelo e foi criticada por Hugh Hefner sem piedade alguma.“Estava gritando comigo e disse que eu estava parecendo uma velha, dura e miserável”, lembrou sobre aquela ocasião, enquanto as outras coelhinhas a observavam como vítima do  maltrato.

A&E

Segundo ela, estava presa em um “ciclo de coisas nojentas” durante o seu tempo na Mansão Playboy, o pior para ela era não saber o que fazer ao ser uma garota tão jovem e sem experiência. No fim do dia, foi acolhida pelo patriarca do lugar, mas isso só a fez ser mais vigiada por ele.

Getty Images

Ainda que a vida de luxos que teve foi inegável, não há dúvida de que teve que pagar com anos de sua vida que sofreu sob o maltrato de um senhor que lhe faltou com respeito em várias ocasiões, sem fazer nada porque era quem assinava os cheques.

Puede interesarte